ESTOQUE DE SEGURANÇA: A IMPORTÂNCIA NA GESTÃO DE COMPRAS

  08/08/2014 - Por : -

Manter um estoque de segurança afasta problemas e incertezas, como a de atrasos no reabastecimento, rendimentos de produção inferiores a expectativa ou desvio de vendas, para citar apenas os exemplos mais usuais.

É lógico que o estoque em excesso resulta em custos de manutenção, porém, o seu déficit pode resultar em perdas de vendas ou preterição de pedidos, o que acaba gerando insatisfação dos clientes.

Mas tudo isso é uma questão de dimensão dos estoques de segurança, que pode ser facilmente resolvida por meio de uma determinação de um estoque mínimo que garanta um nível de serviço satisfatório para com os clientes.

Estoque de segurança: o que é e por que prestar atenção

Um estoque de segurança é um valor para o estoque que garante que o pedido de reposição seja disparado enquanto ainda há estoques de uma determinada mercadoria e produtos do almoxarifado.

Isso garante que a empresa tenha que interromper o seu processo de produção ou de vendas pela falta de um produto ou insumo por falta no estoque.

Para evitar que isso aconteça, basta tomar algumas medidas como:

1. Quantidade de mercadorias nos estoques

É importante que as empresas determinem com exatidão a quantidade de mercadoria em estoque.

Para compreender melhor esse número, é necessário ter em mente dois fatores:

O primeiro é que quanto maior for o estoque, mais alto é o capital imobilizado; o segundo é que nunca deve faltar um produto.

Alguns produtos irão apresentar demandas diferentes, uns maiores e outros menores, mas o mais importante é que o estoque jamais fique zerado.

Para estabelecer estes números, basta efetuar um cálculo.

2. Conheça o Lead Time de sua empresa

O Lead Time, também conhecido como tempo de aprovisionamento ou ciclo, nada mais é que o tempo entre o início de uma atividade e seu término, ou seja, o tempo entre a entrada de um material e a sua saída do inventário.

Esse é um dos conceitos mais importantes da logística.

Em alguns casos, processos fabris podem sofrer atrasos inesperados.

Durante esses períodos, quer ocorram por atrasos ou falhas logísticas, a eficiência da empresa sofre um impacto negativo, influenciando diretamente o fluxo de entrada e saída.

Empresas que reduzem o lead time e controlam ou eliminam variações inesperadas em seu ciclo atingem a flexibilidade necessária para satisfazer clientes e reduzir seus custos.

O que isso significa na prática?

Que algumas empresas, que tem maiores tempos para a entrega e uma variação maior de itens precisam ter mais itens em seu estoque e essa reposição só é possível com o conhecimento do lead time.

3. Selecione as prioridades dos estoques

Cada tipo de mercadoria possui uma importância diferente pelo simples fato de que umas vendem mais que as outras.

Produtos com maior saída, logicamente, demandam de um estoque maior que os produtos que possuem uma saída baixa.

Logo, se um produto possui uma saída maior, necessita, obrigatoriamente, de um estoque de segurança maior, garantindo assim que ele sempre esteja disponível.

Para planejar um estoque de segurança é preciso fazer um cálculo que usa as necessidades de produtos por meio da previsão das variações de procura,deixando assim uma margem de segurança como garantia.

E você, como faz a gestão de estoque na sua empresa?

Conte para a gente na seção de comentários abaixo!

Avalie esse Post

ESTOQUE DE SEGURANÇA: A IMPORTÂNCIA NA GESTÃO DE COMPRAS
4.6 (91.85%) 27 votes