GESTÃO DE SUPRIMENTOS: COMO REDUZIR CUSTOS E MELHORAR OS PROCESSOS DA SUA EMPRESA?

  19/04/2017 - Por : -

A gestão de suprimentos é um elemento relevante para qualquer empresa que trabalhe com logística.

Esse ciclo representa o fluxo das mercadorias e garante a integração entre os diferentes elos que compõem a cadeia.

O que está em alta, no entanto, é a gestão de suprimentos.

Hoje em dia não basta saber o que é a cadeia de suprimentos ou de que forma ela funciona.

É imperativo saber gerenciá-la para obter melhores resultados, aumentar a satisfação dos clientes e reduzis custos.

Além disso, consegue-se alcançar mais facilmente os objetivos organizacionais.

Como fazer essa gestão? É isso que vamos tratar neste post.

E você, quer se aprofundar mais sobre esse assunto?

Acompanhe!

O que é a cadeia de suprimentos?

Esse não é o tema do post, mas para entender como gerir a cadeia de suprimentos é necessário primeiramente ter bem claro o que esse conceito significa.

A chamada supply chain refere-se ao processo logístico de um serviço ou produto, desde o momento de sua fabricação com a matéria-prima até a entrega ao consumidor final.

Esse ciclo é composto por diferentes agentes, como os fabricantes, os fornecedores, os varejistas, os distribuidores, os armazéns e, é claro, os consumidores.

Compreendendo a complexidade da cadeia logística é possível compreender porque é necessário fazer a gestão da cadeia de suprimentos.

Como fazer a gestão de suprimentos?

Esse conceito é um conjunto de métodos utilizados para melhorar a integração e a gestão dos parâmetros da cadeia de suprimentos.

Eles estão presentes na sua empresa, nos fornecedores e nos clientes.

Em outras palavras, esse gerenciamento coordena as diferentes atividades relacionadas ao processamento dos pedidos dos clientes.

Essa questão passa da pré-produção até a entrega.

As etapas da cadeia que devem ser otimizadas são:

  • projeção e planejamento do equilíbrio entre demanda e oferta;
  • busca por fornecedores de matérias-primas;
  • fabricação do produto;
  • armazenamento da mercadoria;
  • devolução do produto, quando for o caso;
  • feedback do cliente e melhoria do processo quando necessário.

Ao fazer um gerenciamento adequado garante-se uma produção otimizada.

O resultado é a oferta do produto correto e na quantidade precisa, bem como a redução dos custos durante o ciclo da cadeia de suprimentos.

O primordial, porém, é a satisfação do cliente.

O importante é entregar a mercadorias no preço e com as condições que ele deseja. Esse é o sinônimo de qualidade.

Quais são os desafios existentes?

A gestão da cadeia logística nem sempre é fácil. Há situações que causam problemas para esse gerenciamento.

Entre elas podemos citar:

  • a empresa não tem o controle sobre toda a cadeia: uma parte da produção ou da logística é terceirizada, ou seja, não se tem controle sobre uma fatia fundamental do processo;
  • a demanda do cliente é desconhecida: as empresas nem sempre conhecem a necessidade de seus consumidores. Esse cenário é bastante comum, especialmente quando ela varia de um mês para o outro. Essa situação exige um planejamento produtivo mais complexo, porque as mercadorias a serem fabricadas também podem mudar devido a alguns fatores, como moda, nova estação, melhorias, modelos etc. Isso deixa evidente que é preciso traçar uma estratégia de preços e cálculos de custos de estoque e fornecimento;
  • os produtos são totalmente novos: os modelos prontos podem exigir novas soluções. Por exemplo: a abertura de uma nova fábrica na China faz com que as mercadorias sejam entregues de navio no prazo de 6 semanas após sua fabricação. Mas há um problema, porque a possibilidade de enferrujamento não foi considerada. Nesse caso é preciso considerar questões relevantes ao acondicionamento e ao tipo de transporte, já que a mudança do navio para o avião, por exemplo, ocasionaria um custo muito alto.

Como aplicar o conceito na prática?

Existem algumas dicas que vão ajudar a sua empresa a colocar em prática a ideia de gerir os suprimentos. Veja quais são elas:

  • melhore a comunicação e a colaboração com os fornecedores, deixando claro a sua intenção de melhorar ou modificar algum processo de fabricação;
  • trabalhe com o conceito de estoque mínimo. É possível utilizar o processo just in time ou a produção por pedidos. Lembre-se de que o custo do estoque é um indicador relevante para avaliar o desempenho logístico da empresa;
  • considere a possibilidade de terceirizar os serviços. Para isso é preciso reduzir os gastos e considerar todas as situações inerentes, desde a produção e o transporte até a perda de conhecimento técnico;
  • invista em tecnologias de comunicação, principalmente com os fornecedores. Isso reduz o tempo dos pedidos e da entrega e assegura a disponibilidade da matéria-prima sempre que necessário. Esse também é um indicador fundamental, porque estimula a empresa a se relacionar com o cliente de maneira mais próxima e ter um atendimento mais rápido;
  • use as tecnologias da informação existentes para fazer a previsão de vendas, controlar o estoque, monitorar as compras, os pedidos, a entrega, o envio etc.;
  • verifique a possibilidade de fazer compras maiores para ganhar descontos com base em cálculos e planilhas.

Dessa forma, fica evidente que gerir a cadeia de suprimentos é um processo conjunto, que requer o relacionamento entre a sua empresa e os fornecedores.

Portanto, sempre que alguma modificação for implementada é preciso que todos se sintam satisfeitos, ou seja, deve-se estabelecer uma relação de ganha-ganha.

Entendeu como fazer a gestão de suprimentos na sua empresa?

Coloque em prática as dicas que repassamos e aproveite para obter os benefícios.

Para compreender melhor esse assunto leia o post Gestão da cadeia de suprimentos: 7 desafios e como superá-los.

Avalie esse Post

GESTÃO DE SUPRIMENTOS: COMO REDUZIR CUSTOS E MELHORAR OS PROCESSOS DA SUA EMPRESA?
4.4 (88.46%) 26 votes